ACE CONSULTING - (35) 3423-7888

Fundação Dom Cabral segue entre as dez melhores escolas de negócios do mundo

23/05/2022

A Fundação Dom Cabral se manteve na 9ª colocação no ranking de Educação Executiva do jornal britânico Financial Times de 2022. A FDC está como 5ª em Método de Ensino e Materiais didáticos (teaching methods and materials) e está na 9ª posição em Corpo Docente (faculty). Com isso é a única instituição brasileira a permanecer no topo das 10 melhores escolas de negócios do mundo.

O ranking geral é composto da combinação de programas elaborados de acordo com as necessidades das empresas – customizados - e de programas abertos. Em customizados a FDC subiu 4 posições passando de 15º em 2020, para 11º em 2022 e em abertos de 13º em 2020, para 9º em 2022. O ranking de educação executiva do Financial Times não foi realizado em 2021, devido à pandemia do Covid-19.

“Estamos muito felizes com os resultados, principalmente por se tratar de um momento de desafios globais. Os resultados demonstram que estamos no caminho certo e que, em 45 anos de existência, temos evoluído de forma constante e positiva. Somos a melhor escola de negócios da América Latina e a mais bem colocada do Brasil", comemora Paula Simões, vice-presidente da Fundação Dom Cabral. “O ranking revela que melhoramos ainda mais em realizar pesquisas que impactam a sociedade, e que de fato desenvolvemos novas competências nos nossos participantes trabalhando com métodos e materiais de ensino contemporâneos, que misturam rigor acadêmico e prática relevante", explica Paula.

O Ranking de Educação Executiva do Financial Times é composto por 80% da percepção dos clientes e participantes, que avalia os programas abertos e customizados da FDC com critérios como: preparação; design do programa; métodos e materiais de ensino; corpo docente; novas competências e aprendizagem; acompanhamento; objetivos alcançados; custo-benefício; probabilidade de voltar para mesma instituição.

E os outros 20%, é composto por critérios que a escola tem que responder sobre: clientes internacionais; programas no exterior; crescimento em receita; número e qualidade das escolas parceiras e diversidade no corpo docente.

Para acessar o ranking completo, clique aqui.